O projeto que prevê um sistema de abastecimento próprio para o município de Camboriú foi apresentado na noite de quarta-feira, dia 28, aos membros do Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú. A concessionária Águas de Camboriú mostrou a concepção da captação e futura Estação de Tratamento de Água (ETA) na cidade.

O projeto foi elaborado com base no diagnóstico do sistema de abastecimento e em simulações hidráulicas realizadas pela empresa concessionária. Segundo o gestor operacional da Águas de Camboriú, Gabriel Balparda Fasola, o projeto do novo sistema prevê uma captação e tratamento para até 370 litros por segundo, sendo o primeiro módulo para até 210 litros por segundo. Hoje, Camboriú recebe, em media, 180 litros por segundo da Emasa, empresa que fornece a água para o município.

O novo sistema prevê ainda uma barragem de nível no ponto de captação. Segundo Gabriel, a concessionária já encaminhou os pedidos de Licença Ambiental Prévia (LAP) e Licença Ambiental de Instalação (LAI) ao órgão ambiental. Para o presidente do Comitê de Bacia, Gilmar Pedro Capilari, a Águas de Camboriú está no caminho certo ao buscar alternativas para garantir a independência hídrica da cidade. O projeto agora segue para análise do Grupo de Apoio Permanente (GAP), uma espécie de câmara técnica do Comitê.