Notícias

Ver notícia

O Fórum Brasil ODS reuniu, na última semana, centenas de especialistas em um debate sobre as atividades que vêm sendo desenvolvidas no país em favor da Agenda 2030 – ações que promovem e estimulam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A presidente da Águas de Camboriú, Águas de Bombinhas, Águas de Penha e Águas de São Francisco do Sul, Reginalva Mureb, e a diretora executiva Maraísa Mendonça, participaram de painéis, expondo as atividades desenvolvidas pelas concessionárias em prol do desenvolvimento ambiental e sustentável das cidades.

Com foco no esgotamento sanitário, Reginalva reforçou as conquistas dos municípios catarinenses onde a empresa atua e lembrou que as concessionárias têm metas pragmáticas a serem cumpridas. “Em Bombinhas, por exemplo, temos até 2026 para deixar o município 100% saneado. Já, em Penha,  superamos o desafio do abastecimento, distribuindo atualmente 200L/s de água tratada proveniente de fontes subterrâneas, rio e lagoa. Isso comprova que também temos que ser criativos na solução das nossas questões”, explica ela.

Já em São Francisco do Sul, a concessionária instalou uma nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) tecnológica, moderna e automatizada. Em relação a Camboriú, Reginalva reforça que a solução do esgotamento sanitário da cidade deve ser decidida nos próximos meses. Atualmente, o debate encontra-se entre município e agência reguladora, “mas estamos prontos e com a expectativa de receber esta incumbência tão importante de sanear Camboriú”, completa a presidente.

Outro ponto importante debatido durante o dia foi a questão das perdas de água tratada. Conforme Luana Pretto, presidente do Instituto Trata Brasil, a média nacional de perdas gira em torno dos 40%, contudo, regiões do Brasil chegam a registrar índices impressionantes – até 80% de perda de água tratada.

As concessionárias de Santa Catarina apresentam melhoras significativas em relação a isto. Graças aos investimentos em tecnologia e trabalho 24 horas das equipes, as empresas exibem índices muito menores: em Bombinhas, o índice de perda de água tratada é de aproximadamente 11%. Em Camboriú, apenas 16% e São Francisco do Sul e Penha, em torno dos 25%.

Além dos cuidados ambientais, o olhar sobre os colaboradores e práticas na gestão das empresas também foi um tema debatido durante o evento. Maraísa Mendonça reforçou as ações desenvolvidas dentro da empresa, como os diálogos diários com os colaboradores, ginástica laboral e prêmios de inovação.

“A prática das ODS dentro das empresas é o primeiro passo para levar estas mudanças para a sociedade. Olhar para os colaboradores, mas também para as ações desenvolvidas no dia a dia, como excluir o uso de plásticos na empresa, incentivar o uso da tecnologia e de práticas sustentáveis” completa Maraísa.

O Movimento Nacional ODS é um movimento social constituído por voluntários, formado por pessoas físicas e jurídicas, de caráter suprapartidário, plural e ecumênico. Com signatários em todas as regiões de Santa Catarina, o grupo visa mobilizar pessoas e organizações catarinenses para a realização de práticas alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A intenção do grupo é de contribuir para que todos os catarinenses possam viver em uma sociedade mais justa, inclusiva e sustentável.

Compartilhar:

Veja Também

Documentos Saiba mais
Documentos

Tenha acesso aos relatórios e documentos de interesse público da Águas de Camboriú.

Política de Sustentabilidade Saiba mais
Política de Sustentabilidade

Respeito ao meio ambiente e as pessoas, contribuindo para qualidade de vida e saúde da população onde atuamos.

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Legislação e Tarifas Saiba mais
Legislação e Tarifas

O serviço de abastecimento de água realizado pela Águas de Camboriú implica em custos e investimentos permanentes.